Agência UP

  • Mesa de Negócios – Campanha Fundação Pró-Sangue
  • Resumo: A doação de sangue sempre foi um tabu nas sociedades. Muitas pessoas não sabem como funcionam e nem como podem ajudar o próximo. A maioria só tem a primeira relação com transfusão quando algum parente precisa urgentemente dessa atividade. Por essa razão que os hemocentros de vários lugares se esforçam para conscientizar e influenciar a população a se interessar para doar como voluntários. Mais ainda no Brasil, onde, segundo a nossa Constituição atual, a doação não pode ser remunerada. O primeiro obstáculo para se doar é a desinformação. Muitos não sabem qual é o seu próprio tipo sanguíneo e nem como é a relação entre eles. E o principal mito é sobre o HIV e outras doenças, de pessoas, com medos de infecção, não irem doar ou espalharem boatos para familiares, pois muitos deles perderam amigos numa época em que a Aids matou muitos. Desde a Primeira Guerra Mundial, a doação de sangue ganhou visibilidade a partir do momento em que soldados eram feridos em combates. A grande maioria precisava de sangue para sobreviver. O que não é muito diferente de hoje, já que as pessoas continuam necessitando que mais transfusões aconteçam para que outras pessoas possam sobreviver e se recuperem do mal que sofreram. Por isso, a agência UP juntamente com a Fundação Pró-Sangue desenvolveram um projeto inovador sobre a conscientização para a doação de sangue sem fins lucrativos, para que outras pessoas se sensibilizem com novas histórias e sintam mais humanidade perante pessoas conhecidas, ou até desconhecidas, que precisam de ajuda. O projeto se constitui em atrair pessoas para o evento Comic Con para chamar atenção e entretê-las para mostrar que a doação de sangue não é um bicho de sete cabeças e que, basta pesquisar mais sobre o assunto para entender que, ao invés disso, é um ato de compaixão com o próximo que precisa da ajuda que um dia você possa precisar. A hashtag #EuDependoDeVc tem tudo a ver, já que foi desenvolvido nas plataformas tanto de rádio como de internet, na linguagem dos jovens e adultos como uma estratégia de Marketing, transmitindo a mensagem óbvia: todos, em algum momento da vida ou no dia-a-dia, precisamos da ajuda de alguém, seja para resolver um simples problema ou para salvar as nossas vidas ou a de outro ser humano, mesmo que a mesma não tenha fundamental importância nas nossas vidas pessoais, ou seja, alguém desconhecida. A experiência de Live Marketing se consiste, basicamente, em um coração que carrega celulares a base de energia elétrica. O organismo de um ser humano funciona da mesma forma, pois quando ele perde energia, no caso o sangue, ele precisa urgentemente ser recarregado, se não ele entra em óbito.