Estratégia focada em relevância

Debate que reuniu executivos de agências e marcas reforça a importância dos microinfluenciadores nichados para a estratégia de comunicação, o que garante mais credibilidade às empresas

Por Alisson Bruno e Carolina Fernandes


“A importância dos microinfluenciadores na estratégia das marcas” foi tema do segundo painel do 3º Influent Minds realizada no Teatro Maksoud Plaza, em São Paulo. Autenticidade do microinfuenciador, estratégias das empresas e reputação das marcas foram algumas questões citadas no debate mediado por Sandra Bonani, sócia e diretora de Influência da Trama Comunicação. Participaram do painel Rodrigo Soriano, CEO da Airfluencers, Beatriz Imenes, vice-presidente da PLANIN, Daniela Giuntini, gerente de mídias sociais da RMA e Michel Blanco, gerente de Relações com a Mídia da Natura.
           
Segundo pesquisa apresentada por Soriano, CEO da Airfluencers, a relação das marcas com os microinfluenciadores está cada vez mais forte. De acordo com os dados, é possível perceber a importância de criadores de conteúdo na estratégia de empresas. A pesquisa revelou que 78% das marcas tinham feito alguma estratégia com influenciadores e 89% desse mercado obteve bons resultados em vendas, o estudo ainda demonstrou que 42% das marcas trabalham com um influenciador para lançar um produto, sendo 28% com presença em eventos e 25% para conteúdo promocional.

Estes números corroboram a relevância em vendas que a utilização de microinfluenciadores nas campanhas proporciona. “Além dessa relevância, os microinfluenciadores podem ajudar a mudar a reputação das marcas dentro de comunidades”, diz Beatriz Imenes, da PLANIN. Para a executiva, pequenas marcas querem atingir um público específico.

“Através dos bons resultados nos últimos dois anos, as marcas estão mais receptivas em usar estratégias com esses influenciadores”.

Beatriz Imenes

Já Daniela Giuntini destacou a eficiência de microinfluenciadores quando um público “nichado” busca por um produto, pois tem grandes chances de serem influenciados por alguém que tenha o perfil ao qual se identificam. Esses influenciadores, por meio da credibilidade, relevância e fidelidade, conseguem ter um grande poder de influência sobre um público.

Ao ser questionada pela plateia sobre a importância do macro e do microinfluenciador, Daniela disse: “o micro é eficiente para um público específico, nichado e o macro é eficiente para alcançar e ter visibilidade para um público maior.”

Michel Blanco, da Natura, abriu sua fala dizendo que “Artigos na internet afirmam que 2018 será o ano dos microinfluenciadores”, ao comparar as revendedoras Natura de 1974 com as influenciadoras de hoje, pois realizam avaliações de produtos, mais conhecidos na internet como reviews. “As marcas devem observar a autenticidade das influenciadoras, no que se refere à identidade, ao que defendem e à conexão com os valores da marca” finaliza Blanco, reforçando a importância de reconhecer a importância desses influenciadores regionais para o fortalecimento das campanhas e, consequentemente, das marcas.

%d blogueiros gostam disto: